COMO É A LINGUAGEM DE UMA RESENHA CRÍTICA? O QUE É UMA RESENHA CRÍTICA?

Em nosso post de hoje iremos retomar as nossas discussões sobre um tipo de material científico específico. Estamos nos referindo à resenha. Entretanto, iremos nos concentrar em um tipo específico de resenha, ou seja, na crítica, o que implica a adesão a um tipo de linguagem.

Assim, como tudo na academia, este tipo de material tem as suas particularidades e, com isso, as suas exigências, o que implica o emprego de certas técnicas de pesquisa. Logo, ao longo deste post, apresentaremos os aspectos que caracterizam a resenha crítica para que você saiba como trabalhar com esse tipo de linguagem ao longo do seu material, o que implica tomar certos cuidados e empregar certas técnicas de pesquisa.

Também temos como objetivo esclarecer os casos em que esse tipo específico de resenha costuma ser solicitado com uma certa frequência para se saiba como fazer, caso tenha sido solicitado a você pelo seu professor.

O QUE É UMA RESENHA?

Ao longo deste post iremos esclarecer quais são os cuidados que você deve tomar para que a resenha seja caracterizada como crítica.

Contudo, a fim de que possamos esclarecer os pontos que fazem com que esse tipo de texto adote características específicas, antes, é preciso que entendamos o que é uma resenha, no geral. Sendo assim, ela nada mais é do que um processo e/ou uma ferramenta de pesquisa.

O que é uma resenha

Não é um método por si só, mas é um mecanismo de pesquisa que pode ser utilizado para que você desenvolva a sua escrita acadêmica, pois esse tipo de texto vai exigir um trabalho de contraposição de ideias de diversos autores.

Assim sendo, você pode tanto desenvolver esse tipo de trabalho para aperfeiçoar a sua escrita ou, ainda, como requisito para aprovação em uma disciplina.

Esse tipo de trabalho é requerido nos mais diversos contextos, desde a educação básica, sobretudo no Ensino Médio, até a educação superior, como na graduação, além da pós-graduação stricto sensu, em alguns casos. Desse modo, pensemos em como é feita uma resenha.

COMO É FEITA UMA RESENHA?

Esse tipo de resenha nada mais é do que a análise crítica de um texto lido. Assim sendo, você terá que ler um material e retirar dele pontos com os quais concorda e/ou discorda para tecer uma crítica, que pode ser negativa ou positiva.

Para que esta crítica seja construída você deverá contrapor as suas ideias com aquelas de outros autores. É uma técnica diferente do resumo, porque, nele, resume-se uma obra como um todo, sem qualquer posicionamento quanto ao conteúdo lido.

Como é feita uma resenha

A resenha, por sua vez, não implica somente a seleção de pontos específicos de uma obra, ela também vai exigir a contraposição ou a corroboração das ideias trabalhadas no texto com o ponto de vista de outros autores que abordaram o mesmo assunto.

Por exemplo: suponhamos que você queira fazer uma resenha sobre uma das obras de Foucault. É um autor que abordou uma série de assuntos diferentes em suas obras.

Assim, terá que selecionar uma obra específica e um conceito/assunto específico desta mesma obra antes que possa contrapor essas ideias. Contudo, antes disso, há pontos gerais que devem ser apresentados.

COMO INICIAR UMA RESENHA?

Antes de se concentrar nos pontos específicos da obra a ser resenhada, a menção de certos aspectos gerais é primordial, como, por exemplo, a apresentação de uma breve biografia do autor, da quantidade de capítulos desta obra, dentre outros pontos gerais. Feito isso, a próxima etapa diz respeito à escolha do assunto com o qual irá trabalhar.

Considerando o acervo de Foucault, selecionamos a Biopolítica como exemplo. Como nesta mesma obra que Foucault discute sobre a Biopolítica há uma série de outros assuntos, indicamos que você se concentre apenas nos capítulos que discutem a respeito desta questão em específico.

Assim sendo, é como se você estivesse retirando de um grande todo uma variável com a qual irá trabalhar ao longo de todo o seu texto crítico. Logo, com base nesse exemplo, antes de tecer a sua crítica, positiva ou negativa, terá que resumir os pontos sobre a Biopolítica.

COMO CONTRAPOR AS IDEIAS EM UMA RESENHA?

Como reiteramos, em qualquer texto científico, não é possível que façamos uma crítica por si só, isto é, uma crítica vazia. Devemos partir de uma base, seja para a elaboração de uma crítica positiva ou negativa.

É nesse exercício que passamos a contrapor as ideias de diversos autores que concordam com o nosso ponto de vista. Assim, se você decide fazer uma resenha sobre Foucault abordando o tema de Biopolítica, terá que se apoiar em autores que concordam ou não com esse ponto de vista, de modo a construir uma crítica ao cont